A mente do artista II

Imagem

Depois de muito pensar, e como pode-se perceber de algum tempo sem postar nada novo, decidi escrever este novo post, este tem um signifcado especial pra mim, o simples compartilhamento de uma musica numa rede social se tornou um dilema pra mim, nao por minha causa, por minhas convicçoes, mas pelo que os outros poderiam pensar a meu respeito, nao tanto por uma “reputacao ou má fama” mas por possíveis e desnecessários processos que poderiam me tomar tempo e me dar dor de cabeca, curiosos ? ok

Bom como deve ser do conhecimento de muitos eu gosto de musica de todo tipo, mas em especial heavy metal, recentemente pelo meu interesse musical diversificado tenho ouvido e até postado muitas bandas diferentes, musica folclorica celta, irlandesa, escocesa, islandesa, finlandesa, dinamarquesa, sueca, norueguesa e num dia destes ao buscar por “musicas nordicas” acabei encontrando uma banda sueca com vocal feminino, a musica em si era de um estilo mais pop e melancolico, mas alem da vocalista ser excelente, a imagem do video, barcos e vikings num fiorde, a letra e o titulo “Road to Valhala”, nao deixavam duvidas de que se tratava do tipo de musica que eu estava procurando ouvir, meu interesse musical me permite gostar genuinamente de musicas que a maioria nao conhece ou nao compreende seja pelo estilo musical em si ou pelos temas das letras, ideologia dos musicos, etc isto nunca foi um problema pra mim, separo bem a musica, a arte de todo o resto como já havia escrito no primeiro texto de mesmo nome, como é de conhecimento geral tambem muitas bandas de heavy metal desde o Black Sabbath utilizam de tematicas liricas ligadas ao ocultismo, paganismo e satanismo; ouço heavy metal desde o inicio da minha adolescencia e bandas como o ja citado Sabbath, Iron Maiden e Slayer foram as primeiras que escutei, toda uma vida ouvindo bandas que tratam de forma tao explicita temas como satanismo seja por puro marketing ou por uma pseudo filosofia nunca foi um problema de consciencia pra mim, mesmo sendo cristão (sim! surpreso ?), obviamente quem conhece um pouco da cena metal sabe que nem 1% daqueles que fazem uso desta tematica se declaram satanistas e dentre os que se declaram nem 1% o sao de fato, como afirmou em recente video Varg Vikernes a respeito da cena black metal norueguesa de que ninguem ali lia a biblia satanica, frequentava uma igreja de sata ou realizava rituais e que entre eles poderia haver budistas, ateus, humanistas, etc (obviamente nao havia cristaos, judeus ou mulcumanos) 

Mas o que uma melodia pop de uma banda sueca com tematica viking teria a ver com este exemplo? nada! realmente nao tem nada a ver com o exemplo acima, mas… como eu gostei da banda e da vocalista cliquei na proxima musica para ouvir, “Ode to a Dying people”, “Ode a um povo morrendo” em traducao livre, na sequencia a letra nao deixava duvidas de que se tratava de um certo sentimento de que “os estrangeiros, imigrantes estao tomando minha terra, meu pais, etc” (isto nao é a letra da musica, é o tipo de mensagem que é passada) e entao eu me deparo uma banda, nao, com uma cantora, “Saga” é o nome dela (nao da banda como eu havia imaginado) que sim é racista, embora rejeite o rótulo, diz apenas que nao quer conviver com pessoa diferentes ao seu redor, ou seja que nao sejam brancos e em seu país, nao estou exagerando, é o que ela afirma em uma entrevista que vi em seguida, ela é chamada inclusive de Madonna da musica nacionalista, pra que fique claro, ela tem um cd de tributo a banda skinhead Skrewdriver e a cena skinhead é o seu background.

Por isto voltei ao tema e por isto citei o heavy metal e sua tematica macabra, em todos estes anos nunca me senti mal por ouvir musicas com esta tematica mesmo sendo cristao, no entanto pela primeira vez me deparei com uma sensacao estranha, como eu sendo  um mestico, neto de uma india poderia me sentir confortavel ouvindo musicas de cunho explicitamente racista, sobretudo entendendo a letra (algumas sao em sueco, mas muitas em ingles) foi algo estranho, mas creio que amadureci o suficiente para escrever este post e usar o mesmo titulo do anterior.

Pensei em quantas bandas de black metal eu ouvi e ainda ouco ? e a quantos shows de black metal! e quanto a Richard Wagner ? vou deixar de ouvir porque ele era anti-semita e suas óperas tratavam de mitologia nordica por este mesmo motivo ? fui mais longe neste raciocinio, entao quem ouve Ana Carolina, Cassia Eller, Marina Lima, Simone, Maria Betania, etc é lésbica ? E o que dizer, saindo do campo da musica, da arte para o dos automóveis, Volkswagen (carro popular) feito sob encomenda de Hitler pela Porsche? e quanto a Mercedez-Benz ? e o que dizer da IBM que produzia os cartoes perfurados para controle dos campos de concentracao? por esta mesma lógica, levada ao extremo se tu tem um Fusca tu é nazista! 

Sim, Saga é racista e é uma ótima vocalista e sua musica é muito boa e bonita e sim eu vou continuar ouvindo mesmo discordando de tudo que ela diz nas letras! 

ps. recomendo que leiam o post anterior, A Mente do artista

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s